18/09/2009

Atari é tudo.

23/03/2009

Forrest Gump em um Minuto, em um Take

A última palavra em palavra.


Macedo diz:" Se tem um povo que vê a vida de um modo diferente é o brasileiro. Ou melhor, o internauta brasileiro. Com acesso a um mundo de informações e possíveis soluções via internet, nesse tempo de dificuldades ele não pensou duas vezes e aproveitou para deixar bem claro pro mundo que tá se lixando pra ela. Em vez de se importar com o corpo que a crise vem ganhando, ele prefere conferir o corpo que a Nana Gouveia ganhou depois do silicone. Ao invés de buscar uma saída para o desemprego, ele prefere procurar o caminho das índias. No lugar de ver como anda a relação das potências do primeiro mundo, ele prefere checar como anda o relacionamento do Max e Francine. Pelo nível das palavras mais buscadas na internet, tá claro que quem tem computador tá acessando e andando pra crise. É a tecnologia desmascarando a imagem de um país preocupado com o momento. Agora, se ao acessar uma dessas palavras você caiu por engano aqui, considere-se lesado. Neurologicamente falando, é claro. Não reclame, você fez por merecer. Como punição, o mínimo que você pode fazer agora e gastar uma meia horinha navegando neste blog. Se você não tinha nada na cabeça antes de entrar aqui, pode perfeitamente se orgulhar de continuar não tendo depois que sair. "

Pessoas com o sistema muito nervoso. Parte 3

Pessoas com o sistema muito nervoso. Parte 2

O BOPE japonês.


Videos tu.tv

O Mico amigo da semana.


Videos tu.tv

Pessoas com o sistema muito nervoso. Parte 1

Seu Madruga é a reencarnação do Dr. Gori

18/03/2009

É Dado que se recebe.


Em tempos de Emos, Metrosexuais e rockstars que usam “anel de pureza” (pra dar o anel, é um pulo), o Cretino Lover se orgulha de ser uma trincheira da causa macha na internet.

Click no título e saiba mais.

Que molejo, que tesão.

Branca de neve moderninha.

O buraco é mais embaixo.

26/02/2009

PERFIL DE ASSALTANTES

ASSALTANTE BAIANO
Ô meu rei... ( pausa )
Isso é um assalto... ( longa pausa )

Levanta os braços, mas não se avexe não..( outra pausa )
Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado ..
Vai passando a grana, bem devagarinho ( pausa pra pausa )
Num repara se o berro está sem bala, mas é pra não ficar muito pesado.
Não esquenta, meu irmãozinho, ( pausa )

Vou deixar teus documentos na encruzilhada .



ASSALTANTE MINEIRO

Ô sô, prestenção
issé um assarto, uai.
Levantus braço e fica ketin quié mió procê.
Esse trem na minha mão tá chein de bala...
Mió passá logo os trocados que eu num tô bão hoje.
Vai andando, uai ! Tá esperando o quê, sô?!



ASSALTANTE CARIOCA

Aí, perdeu, mermão
Seguiiiinnte, bicho
Tu te fu. Isso é um assalto .
Passa a grana e levanta os braços rapá .
Não fica de caô que eu te passo o cerol....
Vai andando e se olhar pra tras vira presunto



ASSALTANTE PAULISTA

Pô, meu ...

Isso é um assalto, meu

Alevanta os braços, meu .

Passa a grana logo, meu
Mais rápido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta
pra comprar o ingresso do jogo do Corintian, meu . Pô, se manda, meu



ASSALTANTE GAÚCHO

O gurí, ficas atento

Báh, isso é um assalto

Levanta os braços e te aquieta, tchê !
Não tentes nada e cuidado que esse facão corta uma barbaridade, tchê.
Passa as pilas prá cá ! E te manda a la cria, senão o quarenta e quatro fala.


ASSALTANTE DE BRASILIA

Querido povo brasileiro, estou aqui no horário nobre da TV para dizer que no final do mês, aumentaremos as seguintes tarifas: Energia, Água, Esgoto, Gás, Passagem de ônibus, Imposto de renda, Lincenciamento de veículos, Seguro Obrigatório, Gasolina, Álcool, IPTU, IPVA, IPI, ICMS, PIS, COFINS...

03/02/2009

Puta que pariu.

Queimando na piscina.

Com seu corpo longilíneo e mondrongo e mais a cara clássica de um nerd abobalhado, o pobre menino Phelps era gozado por todos no colégio. Dos professores aos colegas, ninguém perdoava. Ele cresceu e as brincadeiras continuaram na Universidade. Era só alguém ver o futuro monstro da natação, que na época era só monstro, que logo o empurrava na piscina. Sempre com aquela cara de quem não comeu ninguém e não gostou, o garoto vagava pelas ruas americanas jurando que um dia seria alguém na vida. Após ser jogado várias vezes contra sua vontade na piscina da Universidade, Michael aprendeu a nadar e até demonstrava alguma aptidão. Mas foi quando conheceu o Centro de Alta Capacitação Esportiva Jamaicana, que ficava ilegalmente num matagal perto de sua casa, que Phelps deslanchou na carreira. Com um rigoroso e apurado processo de nebulização mental o ainda não campeão entrou numa que poderia ser campeão olímpico. E numa árdua rotina de natação e sauna introspectiva foi se aprimorando cada vez mais, até a consagração em Pequim. Não tem sentido esse sensacionalismo americano pela publicação da foto do campeão consumindo o tinhoso num inocente Bong. Não é de hoje que uma boa chabrungada ajuda o desenvolvimento esportivo. Ou vocês esqueceram que foi o Giba que inventou o saque viagem? Pra terminar, se essa imagem do Phelps já causou esse rococó todo, imagina a polêmica que não vai ser se alguém conseguir uma foto exclusiva da comemoração de aniversário do Usain Bolt?

30/01/2009

Bolada no queixo!!!

Aqui pra nós, num país onde as mulheres são sem sal como a comida e onde o príncipe troca com a maior naturalidade uma princesa gatinha por um bucho descomunal, só mesmo um boleiro tupiniquim pra esquentar as noites chuvosas de Londres. Se sentindo isolado desde que Ronaldo e Roberto Carlos, seus parceiros das noites calientes, sairam do Real Madrid, Robinho fechou com um clube inglês. Timeco, diga-se de passagem. Importante era conferir ao vivo as dicas dos hot-pubs que David Beckham gentilmente havia dado ( nunca um cacófato caiu tão bem). Bastou uma pedalada aqui, um drible exótico ali e pronto. Nosso Pelezinho foi alçado ao status de estrela, deixando as torcedoras do Manchester City pingando de satisfação. Com a popularidade de um Ringo Star e o físico de um Grande Otelo, nosso macunaíma de chuteiras se sentiu o tal. Igual ao Mick Jagger, que em seus passeios ao Brasil costuma fazer sexo nas boates com alguma Jimenez que estiver disponível, nosso brioso atacante também não se fez de rogado. Matando de inveja seu amigo dos tempos de Santos, Diego, que não come ninguém na Alemanha, foi além da consumação mínima, natural em boates desse tipo, e possuiu uma das súditas da rainha ali mesmo, ao som de Satisfaction. O que fica dessa história toda é que se em campo Robinho ainda não joga como Pelé, fora das quatro linhas ele tem tudo para ser igualzinho ao rei. Ou alguém acha que se a estudante de Leeds engravidar ele vai reconhecer o bebê?

27/01/2009

Gangue da marcha ré. Coisa de Paulista.


Inspirados nos travestis cariocas que, para defender o leitinho das crianças e deles mesmos, vem ganhando hor ro res usando a parte de trás de suas anatomias, os marginais paulistas também tem se virado nesses tempos de crise. Graças ao uso das traseiras de seus possantes carros roubados, se transformaram em assaltantes completos. Fazem porque gostam. Prazer total. Para eles, claro. Arrombam a entrada dos estabelecimentos comerciais com os veículos, saltam e saqueiam o que podem. Nada mais justo. Numa cidade onde o prefeito dá as costas para os problemas do trânsito, onde as montadoras de automóveis dão as costas para seus funcionários e onde o Raul Gil dá as costas pra todo mundo, nada mais justo que os carros da bandidagem também dessem as costas para as melhores casas do ramo. Em relação aos travecos cariocas, que com suas carnudas e gulosas bundas vem tirando dinheiro dos outros, os pilantras que formam as gangs de São Paulo possuem uma grande vantagem: não destroem a carreira de nenhum jogador de futebol famoso, só as portas da loja.

22/01/2009

O Pitta que fala inglês.

Nos botecos do Brasil as pessoas tem uma obsessão nas conversas: a posse do novo presidente americano, uma espécie de Pitta que fala inglês e deu certo. E não é pra menos. Todo brasileiro sabe que depois do cargo de técnico da seleção brasileira a função mais importante do planeta é a de comandante da maior potência mundial. Pouca vezes tantos cuidados foram tomados. Com uma segurança de deixar qualquer integrante da família Kennedy morto de inveja, Obama centralizou para si todas as atenções. Só ele e mais ninguém. Tal qual um Grande Otelo sem Oscarito, um Mussum sem Didi, Dedé e Zacarias. As luzes estão nele. E como um Obina reverenciado pela massa rubro negra após um gol, o novo presidente se encheu de orgulho e grandeza durante o discurso que, embora escrito por outro, foi lido por ele para a multidão que o acompanhava ao vivo no local e pela tv. Um baita evento. Se fosse vivo, deixaria Luther King ainda mais corado de satisfação. Negócio agora é cruzar os 10 dedos e torcer pro Tiger Woods da política dar um jeito nesse mundo que seu país tanto vive explodindo. Até porque, ao contrário do que disse nosso falso branco presidente, a crise já chegou ao Brasil. E pela quantidade de malas que trouxe, dá a pinta que não vai embora tão cedo. Aqui mesmo, na repartição onde trabalho, não sei até quando vai dar pra segurar meu emprego.

18/01/2009

o Seu Macedo, do almoxarifado do Fluminense

Viu no programa Sem censura, da antiga TVE, que Clóvis havia ganho seu primeiro prêmio em um concurso no clube Fluminense. “Ele contou que depois de vencer, não queriam que ficasse com o troféu, porque ele não poderia ter participado do concurso, já que não era sócio do clube. Aí liguei para ele dizendo que era o Seu Macedo, do almoxarifado do Fluminense. Falei que tinham sentido falta do troféu no clube e que eu ia lá na casa dele buscar. O Clóvis ficou nervosíssimo e disse que não ia devolver!”, lembra.
Outra ligação que conta com um sorriso maior nos lábios foi o que passou quando viajou para os Estados Unidos. O requinte de crueldade: foi um trote a cobrar. “Eu estava nos Estados Unidos e soube que o Clóvis tinha se casado. Era madrugada. Liguei a cobrar e ele atendeu. Aí perguntei se ele tinha recebido a baixela de prata que mandei de presente de casamento”, conta Macedo, explicando por que gostava tanto da prática e por que só passava trotes, única e exclusivamente, para Clóvis. “O legal do trote era ver um cara carinhoso como ele chegando ao fim do telefonema xingando a gente. Era uma coisa inesperada. O bacana para quem ouvia era ver ele partindo da meiguice para a revolta”, teoriza.